Sample Sidebar Module

This is a sample module published to the sidebar_top position, using the -sidebar module class suffix. There is also a sidebar_bottom position below the menu.

  • Aldir Blanc - Setenta

    Aldir Blanc em seus 70 anos

    Minha modesta homenagem a este genial compositor e poeta carioca e brasileiro, no dia seu aniversário de setenta anos.

  • Antônio Araújo

    Antônio Araújo, Pai de Chico Salles

    Uma estrofe simples em setilha homenageando o meu pai, na data em que ele completaria 102 anos.

  • Martelo para Sergio Sampaio

    Sergio Sampaio e Chico Salles

    Apresento este Martelo que fiz para apresentar nos shows que farei de lançamento do meu novo CD "Sergio Samba Sampaio"


    SERGIO SAMPAIO

    Eu Quero é Botar Meu Bloco Na Rua.

  • O encontro de PADIM CIÇO com FREI DAMIÃO

    O encontro de PADIM CIÇO com FREI DAMIÃO

    O encontro que não existiu. Na verdade é um cordel de ficção.

    O encontro DE PADIM CIÇO com FREI DAMIÃO

    O caso cordeliazado
    Um encontro genial
    Ocorrido com os dois
    De maneira especial
    Seguidores do Senhor
    Homens de grande valor
    No plano espiritual.

  • Para Ariano Suassuna

    Ariano Suassuna

    Duas estrofes apenas, que escrevi para este grande brasileiro, no dia de sua morte.

     

    Para ARIANO SUASSUNA:

     

    Hoje o Brasil perdeu
    Este grande baluarte
    Um cidadão da cultura
    Sabedoria e arte

  • Para J. Victtor

    Gravura "Barreira" e Retrato de J. Victtor

     

    A cultura popular brasileira perdeu há poucos dias, mais um importante componente. O artista plástico e cordelista J. VICTTOR.

     

    Para J. Victtor.

     

    O espaço dos artistas
    Ganhou nova adesão
    Assim bem fora de hora
    Fora de ocasião
    J. Victtor foi chamado
    Para lá encaminhado
    Este nobre artesão

  • Para Leandro

    Leandro Gomes de Barros e seu prelo

    Uma pequena homenagem ao mais importante corelista brasileiro de todos os tempos, LEANDRO GOMES DE BARROS.


    Para Leandro

  • Para Manoel Monteiro

    Cordelista Manoel Monteiro

    Escrevi esta pequena homenagem ao Poeta e Acadêmico MANOEL MONTEIRO, falecido esta semana. Ele que foi um dos mais expressivos cordelista contemporâneos.

     

    Para o Poeta Manoel Monteiro:

     

    O cordel está de luto
    E eu também estou triste
    A Literatura perde
    A essência do palmiste
    Subiu Manoel Monteiro
    Este Poeta guerreiro
    Vestindo-me de lamiste.

  • Para Moraes Moreira

    Moraes Moreira

    Minha modesta homenagem ao Poeta Moraes Moreira, agora Acadêmico empossado na ABLC - Academia Brasileira de Literatura de Cordel.

    Para Moraes Moreira:


    Aqui vai o meu abraço
    Afetivo de primeira
    Para este cidadão
    Compositor de carreira
    Sem ter risco de engano
    Falo deste bom baiano
    Poeta Moraes Moreira.

  • Para o Poeta e Acadêmico João Firmino Cabral

    João Firmino Cabral

    São quatro estrofes em setilhas, como despedida do Mestre do Cordel sergipano.

  • Parafuso

    Parafuso Zabumbeiro

    Minha pequena homenagem a este Grando Músico Popular do Brasil.

    Para Parafuso:

  • Um Cearense na Capital - Archimedes Memória

    Archimedes Memória - arquiteto

    Uma biografia cordelizada, que escrivi na ocasião do cinquentenário de falecimento deste importante brasileiro. Relevante na história da arquitetura do Rio de Janeiro e do Brasil, mas totalmente descionhecido do grande público em geral.

Chico Salles by Livio Campos
Obrigado por visitar meu blog!
Por favor, retorne sempre para ler novidades!

 
Citações Chicosalleanas: 

♦   “A vida é feita de pedaços, de mistérios e essências,
     quem ficar no mesmo passo atrofia a existência”.

♦   “Minha estrada é longa, mas minha esperança é maior”.

♦   “Câncer, antes nunca do que tarde”.

♦   “Não tenho pressa, mas não estou parado”.

 
 

Chico Salles Perfil

Chico Salles by Livio Campos

Chico Salles

"Nordestino Carioca"

Sou cantador, violeiro, forrozeiro,
Cordelista brasileiro e assim bem Paraíba
Sou operário, milionário sem tostão,
Busco na inspiração vez por outra ser escriba.

Vou por aí, relembrando o mestre Lua,
Cantarolando nas ruas, becos vielas e guetos,
Com a sanfona, o triângulo e a zabumba,
Tocando xaxado e rumba, xote e baião nos coretos.

No boteco, no teatro, na esquina,
Na poeira na neblina, fazendo a festa do povo,
Aqui na praça de graça, ou lá na lona,
De Metrô ou de carona, amanhã volto de novo.

Chico Salles Logo

Login